Emaus_pentecostes3 (1)Fiz um breve estudo, após ler um excelente artigo do sociólogo Reginaldo Prandi, sobre as ondas o Pentecostalismo Brasileiro. Não é minha intenção atacar os pentecostais, nem sequer aumentar a “distância” entre tradicionais e pentecostais. Só quero fazer uma análise para entendermos um pouco as faces e origens históricas desse movimento tão forte nesse país.

Espero que seja de utilidade para quem gosta de entender as manifestações cristãs e como o corpo de Cristo se desenvolve e enfrenta desafios em nosso território:

A definição de “ondas” é algo utilizado pela sociologia e pela teologia, no campo de eclesiologia.

A 1º onda foi a chegada do pentecostalismo. Os pentecostais de 1º onda são os membros das primeiras igrejas pentecostais que chegaram aqui, ou seja, Assembléia de Deus e Congregação Cristã no Brasil. Esse onda ensina que o crente deve se separar das coisas do mundo que podem contaminá-lo; como certas roupas, certas músicas, etc. Esses são raros hoje em dia, mas são os mais respeitados pelos protestantes…

A 2º onda começou com a chegada da Igreja do Evangelho Quadrangular, que trouxe uma ênfase maior na “cura divina”, que acabou sendo seguida por outros movimentos criados por aqui mesmo que enfatizavam “curas”, “milagres”, profecias, etc.. As igrejas que representaram essa onda são a Quadrangular, O Brasil Para Cristo, Deus é Amor, etc.. Nessa onda, também, aconteceu a “migração” de igrejas tradicionais históricas para o ramo Carismático Renovado, foi aí que nasceram a Batista Renovada, Presbiteriana Renovada, Metodista Renovada, Católicos Carismáticos, etc. Nós, cristãos históricos, reconhecemos como cristãos os movimentos que se utilizam de características até essa 2º onda, desde que sua teologia seja baseada nos pontos básicos e principais do cristianismo, que nós também seguimos.

A 3º onda foi inaugurada pelo missionário estadounidense fundador da Vida Nova (de onde saiu a Igreja Universal) e foi a continuação da segunda, mas as duas anteriores ainda pregavam ser a Bíblia como a única regra de fé e prática (mesmo com todas as doutrinas controvertidas que a 2º ttem), coisa que a 3º não faz questão de frisar, só que não admite que não segue a Bíblia… É um “pentecostalismo” mais preocupado com o Mercado, onde há concorrência entre Igrejas, busca de desempenho megalomaniaco, etc..

Nessa onda vale tudo. O sincretismo é algo muito forte nessa onda. Nessa onda que se utiliza de ferramentas de comunicação e alcance em masa, tais como Televisão, Rádio, bandas musicais com projeção regional ou nacional… Aqui que se encontram as igrejas e movimentos místicos, tais como Igreja Universal, Igreja da Graça, Renascer em Cristo, G12, Quebra de Maldições, Cura Interior, Namoro de Corte, Descarrego, Unção de imitação de animais, etc…

Nós, protestantes históricos, NÃO consideramos as denominações e movimentos da 3º onda (mesmo que adotado por uma igreja histórica) como genuinamente cristãos, mas como sectários (seita!).

Existe hoje uma movimentação evangélica de renovação da 3º onda, o que alguns estudiosos chamam de 4º onda, que nada mais é que a continuação da 3º (tanto que a maioria dos estudiosos rotulam os da “4º onda” como sendo da 3º). Nessa onda, a ênfase não está mais no campo espiritual. A pregação de que todo problema ruim é do diabo e toda coisa boa é de Deus, como é rezada na 3º onda, não faz muito sucesso nessa onda. Antes, a responsabilidade e os louros pelas coisas é quase sempre do homem. Ele é vítima despreparada das circunstâncias quando é acometido por algum problema, mas pode sair desse problema e vencê-lo se conhecer a si mesmo, pois assim conhece a Deus também, que habita nEle, segundo diz a onda. Essa onda pega carona na onda anterior e se utiliza de muitos recursos como música, jovens, coisas centradas às pessoas mais bem colocadas socialmente (ou pelo menos quem imita, ou almeja uma posição social maior), etc… Os maiores expoentes dessa onda são: Silas Malafaia, Bola de Neve, etc…

Links para estudo:

Explicação sobre “ondas do Pentecostalismo:
http://www.cienciaefe.org.br/OnLine/0401/sagrado.htm

Uma breve análise sobre a história do protestantismo brasileiro e as “ondas” do pentecostalismo atual:
http://www.anpuh.uepg.br/Xxiii-simposio/anais/textos/EDUARDO%20GUILHERME%20DE%20MOURA%20PAEGLE.pdf

Links com vários artigos e livros cristãos que analisam todas as ondas do pentecostalismo, são links para várias opiniões diferentes:
http://solascriptura-tt.org/Seitas/Pentecostalismo/index.htm

Fique com Deus.

Anúncios