“estes, porém, estão escritos para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome.” (Joao 20:31).

Hoje resolvi visitar a Igreja em que fui batizado como evangélico aos 14 anos de idade. A reunião começará daqui muitos minutos, então aproveitei para ler um pouco da Palavra de Deus. Terminei minha leitura nessa passagem que postei acima.

Essa passagem conota que o que o Senhor Deus quis que soubessemos, Ele inspirou a ser escrito, mas há muito mais a ser conhecido e descoberto além do que está nas Escrituras, porém não poderá ser tido como conhecimento ao mesmo nível eterno das Escrituras, pois o conhecimento é algo humano, de fontes humanas, porém a Escritura é de inspiração divina.

O curioso é que assisti uma palestra em DVD sobre Criacionismo hoje. Meus tios vieram em casa para visitar minha tia querida que está passando uns dias conosco. Meu tio é bispo em uma Igreja neopentecostal e achei interessante mostrar para ele o DVD com as palestras criacionistas que tenho.

Vejo que a grande crítica de muitos céticos em relação à Bíblia Sagrada é que ela não informa muitas coisas nos vários campos da ciência, como a Filosofia, a Física a História e etc. Quando a Bíblia informa, muitas vezes ela não trata do assunto com a importância acadêmica, segundo nossas regras sobre o conhecimento.

Já li a Bíblia inteira algumas vezes, cada vez mais observando para captar detalhes que sempre deixo passar em leituras anteriores. Nessas observações concluí, concordando com os estudiosos reformados das Escrituras, que a Bíblia é de conteúdo e inspiração divina, porém escrita de forma humana, abrangente e inclusiva, para que seres humanos de diferentes eras da nossa história, de diferentes classes sociais e níveis diferentes de conhecimento e inteligência possam entender o que Deus quer nos dizer no geral. Há sim pontos difíceis de entender na Escritura, como diz em I Pedro 3:16, mas nada que um estudo mais aprofundado não possa nos esclarecer o que o Senhor quis nos passar.

Creio que nossa atitude não deve ser de desconfiança com a Palavra de Deus, mas de agradecimento ao nosso Deus por se compadecer de nós e nos passar algum conhecimento sobre Sua pessoa, que é conhecida através de Suas obras, obras essas que nos são reveladas através da observção e do testemunho, e nos são explicadas através das Sagradas Escrituras.

Surian,

sent from Nokia E71

Anúncios