Foto tirada no bairro do Campo Limpo, periferia de São Paulo

No Brasil não existe racismo, todos são tratados igualmente e todos têm as mesmas chances em tudo, conforme me informam meus caros amigos aqui da Internet..

Mas nas periferias e interiores, lugares abandonados pela sociedade e Estado, a coisa é diferente.. Aqui as pessoas morrem por milicianos apenas por serem negras ou morenas, ou não terem totais traços europeus, caso sejam de pele mais clara. Aqui as pessoas são rejeitadas nos trabalhos, se informam corretamente o local aonde moram. Aqui na cidade de São Paulo, por exemplo, quem mora na periferia devm sempre colocar “jardim alguma coisa”, “parque alguma coisa”, mas nunca “Campo Limpo”, “Parelheiros”, “Itaquera”, enfim, informarem que “moram mal” em seus currículos. Aqui as escolas e creches são meros depósitos de gente, professores e educadores não têm apôio ou estrutura para transformar escolas em centros educacionais (em academia então? não se iluda!), essa cultura de “depósito de gente” é tão hipodérmica aqui que os pais e alunos acreditam que é só para isso que servem mesmo uma escola por aqui..

Enfim, a periferia de São Paulo e outras periferias, sertões e ribeiros não é Brasil, é uma realidade paralela indesejada que todos fazem questão de negar a existência nesses tempos tenebrosos de mentalidade onde o fascismo virou politicamente correto..

Mas isso tudo é mimimi “esquerdista” (não sou esquerdista), continue se preocupando mais com os impostos caríssimos que tornam tão caro aquele celular dos sonhos, mostre sua consciência social compartilhando imagens de europeus em greve, americanos doentes, africanos famintos, animais sendo maltratados por asiáticos e essas coisas que vc pode fazer para mostrar que é bonzinho; do que mudar sua mentalidade, preconceito e atitude com a vida de seres humanos que sofrem tão próximo a você. (Eu acho que é até bom compartilhar coisas no Facebook. Mas isso é só informação, a ação é algo além disso)

Caso vc realmente acredite na Bíblia, não só nas passagens mais “interessantes”, temos lá uma importante lição sobre isso:

Ele respondeu: ” ‘Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma, de todas as suas forças e de todo o seu entendimento’ e ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’”.
Disse Jesus: “Você respondeu corretamente. Faça isso, e viverá”.
Mas ele, querendo justificar-se, perguntou a Jesus: “E quem é o meu próximo? ”
Em resposta, disse Jesus: “Um homem descia de Jerusalém para Jericó, quando caiu nas mãos de assaltantes. Estes lhe tiraram as roupas, espancaram-no e se foram, deixando-o quase morto.
Aconteceu estar descendo pela mesma estrada um sacerdote. Quando viu o homem, passou pelo outro lado.
E assim também um levita; quando chegou ao lugar e o viu, passou pelo outro lado.
Mas um samaritano, estando de viagem, chegou onde se encontrava o homem e, quando o viu, teve piedade dele.
Aproximou-se, enfaixou-lhe as feridas, derramando nelas vinho e óleo. Depois colocou-o sobre o seu próprio animal, levou-o para uma hospedaria e cuidou dele.
No dia seguinte, deu dois denários ao hospedeiro e disse-lhe: ‘Cuide dele. Quando voltar lhe pagarei todas as despesas que você tiver’.
“Qual destes três você acha que foi o próximo do homem que caiu nas mãos dos assaltantes? ”
“Aquele que teve misericórdia dele”, respondeu o perito na lei. Jesus lhe disse: “Vá e faça o mesmo”.
Lucas 10:27-37

Anúncios