Claro que discordo totalmente de qualquer pseudo-ideologia que é usada pelo pessoal do crime, e também me revolto quando ouço a eles falando essas pseudo-ideologia, principalmente quando tenho a chance de evangelizar algum deles e eles vêm com essa desculpa esfarrapada..

Maaaaaassssss…..

É necessário ouvir e entender o que eles têm a dizer, para tentar mostrar que estão errados. Essa idéia de desprezar o seu próximo porque ele está fazendo coisas erradas só incentiva este próximo a fazer mais coisas erradas. Muitas mães hoje estão chorando porque estão perdendo seus filhos, bandidos, policiais e civis nessa guerra que vivemos na periferia de São Paulo.Muitos desses males poderiam ser resolvidos sem a repressão eficaz que clamamos tanto ao governo, mas apenas pelo nosso estender de mão, abrir de ouvidos e simples amor pelo próximo, como nós amamos a nós mesmos. Muitas pessoas não chegariam ao cúmulo de roubar uma propriedade de gente inocente para se “vingar” do sistema, e muito do absurdo totalmente fora dos limites de se tirar uma vida humana através de latrocínios, sequestros ou “acerto de contas” seria evitado se olhassemos com mais atenção ao nosso próximo, se ouvirmos o que eles têm a dizer, as frustrações deles, conhecer melhor as necessidades reais deles (que muitas vezes nem eles sabem, mas crescem nessa cultura de frustração e privação, por isso sentem a necessidade de se “vingar” do sistema, sem saber que estão, na verdade, punindo gente inocente).

Ajudá-los a serem supridos dessas necesidades, primeiro espirituais, como amizade, atenção, amor, mostrando que não é o celular caro, o carro do ano ou essas coisas que as novelas, filmes e pregadores de seitas neopentecostais da TV dizem que são a felicidade que eles tanto procuram, mas a felicidade são os relacionamentos, são os momentos em família, momentos em amigos e, principalmente, a vida inteira com Jesus, conhecendo-O pela oração e pela leitura da Palavra de Deus. E também sanar as necessidade as materiais, tirando da marginalização que o sistema os coloca e dando as mesmas chances que temos para também conseguir o mínimo para sobreviver, como transporte, saúde, educação e lazer.

Como disse Bonhoeffer:
“O Cristão deve tratar o seu inimigo como um irmão, e retaliar a sua hostilidade com amor. O seu comportamento deve ser determinado não pelo modo como os demais o tratam, mas pelo tratamento que ele recebe de Jesus; ele tem uma única fonte, e essa é a vontade de Jesus.”

Isso é um comportamento que não só deixa o Senhor de nossas vidas muito contente, que mostra Jesus em nós, como também evita muitas tragédias e injustiças, evita que nossos inimigos, aqueles que nos odeiam, ou mesmo nem nos conhecem, mas nos oferecem perigo, como o pessoal que está no crime, vejam uma alternativa de vida e possam mudar de comportamento, possam conhecer Jesus e serem transformados por Ele até, se essa for a vontade dEle. Pode evitar que soframos danos que depois teremos que exigir justiça e reparação. Não estou pregando aqui a absolvição social dos bandidos. Eles têm que pagar por fazer famílias chorarem e por privarem as pessoas de bens que elas se esforçaram e comprometeram tantas coisas para ter, roubando eses bens, muitas vezes, de maneira violenta e prejudicial à vítima. A Vítima dos bandidos precisam sim de reparação, precisam sim da justiça. Bandido precisa sim de punição, precisa sim de repreensão, mas, também, como ensinou e deu o exemplo o nosso Mestre, bandido também precisa de amor.

Este clipe abaixo é com uma letra super chocante, não recomendo, de modo algum, a quem se acha “cidadão de bem”, “uma pessoa boa”, que acha que “lugar de vagabundo é no cemitério”, ou que “não deve dar mole pra bandido”.. Mas se você acredita que Jesus falou sério quando disse para “amar o próximo como a si mesmo” e acha que mesmo pequenas atitudes suas podem mudar a nossa sociedade e quer conhecer a mentalidade vil do mundo do crime e orar por eles, pedir o arrependimento deles, então é um bom conteúdo de aprendizado, para quem não conhece direito ainda como funciona a mentalidade “do lado de lá”.

Facção Central – Isso Aqui é Uma Guerra
Anúncios