image

Dois cristãos, em lugares diferentes, cometem o mesmo tipo de pecado, que hoje é muito comum e atinge a grande maioria dos jovens crentes, eles assistem um vídeo pornográfico na internet.

Os dois ficam com a consciência pesada, pois sabem que estão transgredindo pelo menos dois mandamentos ali, o contra adultério e o contra a cobiça indevida. Mas reagem de maneiras diferentes.

Um fica com medo de ser punido por Deus, de ser castigado de alguma forma rígida por sua transgressão. Ele acredita que deve seguir os padrões e normas da Lei de Deus, que tem como sua função principal a de normatizar ou mesmo regulamentar sua vida na Terra e que o Evangelho não sobrepõe a Lei de Deus, ela deve ser seguida! Seja com ou sem fé ou vontade. Senão as consequências virão sem falta!!

O outro entende que aquilo não é adequado a sua vida como cristão, que não agrada a Deus,  que a Lei de Deus é sua orientação para uma vida cristã correta e feliz, mas a principal função dos mandamentos de Deus é de espelho, de mostrar para ele o quanto ele é necessitado de Jesus por ser um pecador, crê que a mensagem do Evangelho lhe proporciona perdão e justificação pela fé somente, sobrepondo suas transgressões da Lei de Deus, então pede força a Deus pra não fazer de novo e segue sua vida normal, sabendo que Deus o ajudará no tempo certo, confiando no perdão de Deus por sua mancada, tentando não vacilar novamente e ter atitudes diferentes que reflitam em obras sua mentalidade cristã.

O ciclo se repete várias vezes e continuará se repetindo na vida deles, com a mesma reação a esse e outros tipos de pecados mais “amenos”, que só eles e Deus sabem, eles já sabem que estão transgredindo as leis de Deus, agora só eles podem pressionar a si mesmos para uma reação quanto a estas transgressões.

Qual deles é o legalista?
Qual deles é o que entendeu a regeneração?
O legalismo produz ascetismo.
A Liberdade Cristã produz santificação.

Quando machucamos nossa pele, ela sangra e fica marcada, com casquinha de pele morta cobrindo o local ferido. Com o tempo há uma recuperação no local ferido e a pele neste local se regenera, não fica vestígio nenhum da ferida e das impurezas que estavam anteriormente no local machucado, a pele é renovada, regenerada, recuperada e fica saudável para sua função orgânica e estética.

Ascetismo

Ascetismo é seguir um rígido código moral para uma “purificação”, uma “pureza”, uma diferenciação dos demais naquilo que o rígido código moral de comportamentos diz que é certo e que é errado.
Muitos têm a Lei de Deus, que é presente na consciência e coração de todos os humanos, apresentada e explicada na Bíblia, como sendo um código com a rigidez necessária para essa “pureza”. Aplicam a Lei de Deus na natureza regenerada. Acreditam que o regenerado deve ser cobrado de obediência, enquanto a Bíblia fala que o regenrado segue os mandamentos não mais por obediência obrigatória, porém por fruto voluntário. O Regenerado tem vontade de fazer o que é certo, não se aplica a Lei à sua nova natureza regenerada, mas a santificação acontece como fruto sobrenatural, pelo Espírito Santo (Gálatas 5).

Mesmo que tenham uma boa teologia, que explique que a regeneração é controlada por Deus, em seus corações os legalistas crêem que podem se regenerar, ou que possuem recursos em si mesmos para essa regeneração, por isso cobram também dos outros que sigam seus códigos ascéticos, suas “regras”, seus “padrões” de “santidade”, que geralmente são interpretações culturais da Lei, não a própria Lei de Deus, sob desculpa de serem baseados na Lei de Deus e atacam quem não anda conforme seus códigos ascéticos com repulsa e agressividade, pois consequentemente precisam repelir os “impuros” para se conservarem “puros”, conforme seus padrões particulares, que acreditam ser os padrões das Escrituras, os padrões de Deus.

Estes são classificados popularmente como “legalistas”. Eles vivem com medo de falhar com Deus e serem punidos, não conhecem o Evangelho de aceitação e perdão de Deus, confundem santificação com ascetismo, regeneração com perfeição, não percebem que até esse rigor ascético é uma transgressão da Lei de Deus. (Ecl 7:16)

Santificação

Santificação é consequência da regeneração. O ser humano já nasce ferido e doente pelo pecado. Ao contrário da pele humana, o ser humano não tem recursos em si mesmo para se regenerar desta ferida, então o tempo não significa nada para sua regeneração espiritual. Isso só pode ser feito pelo Espírito Santo.

A santificação se trata das possibilidades que essa regeneração traz, se trata das consequências da nova mentalidade, da nova natureza, agora santa e regenerada, que o trabalho do Espírito Santo traz à tona. A pessoa têm chances reais de amar a Deus, agindo para a glória dele, e amar o próximo, agindo em benefício e evitando o prejuízo do outro, tratando o próximo como seu semelhante, interpretando a Lei de Deus conforme as Escrituras ensinam, não conforme suas visões particulares, familiares, políticas, filosóficas e culturais. O regenerado sabe que não pode cumprir a Lei de Deus, mas ainda aplica a Lei de Deus em sua velha natureza, ainda aplica o temor a Deus para freiar seus impulsos pecaminosos, mas não por medo de punição, antes por entender que as consequências de se deixar levar pela velha natureza são más e por amor ao Deus que o regenerou. O regenerado sabe que Jesus cumpriu a Lei perfeitamente e é pelo cumprimento dEle que o regenerado sabe que é salvo e é considerado justo e cumpridor da Lei por Deus, não por seus próprios méritos.

O regenerado não desiste, mesmo sabendo que para ele é impossível, de cumprir os mandamentos de Deus,  ele sabe que vai falhar, sabe que é impuro e que não pode atingir estado nenhum de pureza por si mesmo, mas pela pureza de Cristo ele é considerado lavado e puro de seus pecados. Por isso ele tem os mandamentos de Deus não como um pesado e rígido código moral a ser implementado ao seu redor, mas como uma orientação amável de sua vida cristã, que ele segue não por medo ou obrigação, mas com alegria e por amor.

E você? Vai ficar no time dos ascéticos ou dos Santos?  Dos legalistas ou dos regenerados??

“Ora, sabemos que tudo o que a lei diz, aos que vivem na lei o diz para que se cale toda boca, e todo o mundo seja culpável perante Deus,

 visto que ninguém será justificado diante dele por obras da lei, em razão de que pela lei vem o pleno conhecimento do pecado.

 Mas agora, sem lei, se manifestou a justiça de Deus testemunhada pela lei e pelos profetas;

 justiça de Deus mediante a fé em Jesus Cristo, para todos e sobre todos os que crêem; porque não há distinção,

 pois todos pecaram e carecem da glória de Deus,

 sendo justificados gratuitamente, por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus,”

Romanos 3:19-24

Anúncios