Calvinism

Os calvinistas fazem parte da Igreja Invisível de Deus. Jesus veio estabelecer sua Igreja (Ekklesia) que é formada pelos crentes no Evangelho pelo mundo inteiro. Essa igreja é invisível porque o montante dos eleitos e salvos em Jesus só serão conhecidos no Juízo final que está por vir, hoje muitos que falam apaixonadamente da fé podem não ter a fé, apenas fingir para obter vantagens em seus grupos, ou pelo costume passado a eles, mas não crêem de verdade em Jesus e no Santo Evangelho; outros que se demonstram cambaleantes e fracos na fé, com a fé pequena como um grão de mostarda, porém por esta fé Deus transportará os montes que bloqueiam o caminho da pessoa e ela será salva, afinal, para todos, fracos ou fortes na fé, a salvação é por graça e misericórdia, porque a fé não é obra nossa, mas dom de Deus. Esta igreja se reúne em diferentes locais, com diferentes costumes e histórias. Existe também a “Igreja Visível” que são as instituições pelo mundo que buscam congregar os crentes no Evangelho conforme suas culturas, costumes, contextos e histórias. Daí temos cristãos luteranos, calvinistas, católicos, ortodoxos, coptas, pentecostais, metodistas, anglicanos, Igreja Subterrânea, grupos familiares, etc, etc; é dentro da Igreja Visível que se encontra a Igreja Invisível de Cristo com seus eleitos, mas nem todos dentro da Igreja Visível fazem parte da geração eleita do Senhor Jesus, infelizmente, há aqueles que não têm a fé, mas por diversos motivos frequentam alguma denominação cristã. Existem também as seitas que abandonam a fé bíblica e criam seus sistemas religiosos particulares numa fé particular e própria dessas seitas, estes não fazem parte da Igreja de Cristo e com o exclusivismo deles se colocam fora do povo de Deus e querem ser um povo particular e isolado dentro de seus interesses.

A Igreja de Deus é formada pelos salvos de todas as eras, por isso os salvos entre Adão e Noé, entre Noé e Moisés e entre Moisés em Jesus estão nela. Nisso vemos no Antigo testamento as recomendações, ameaças e promessas da Palavra de Deus como sendo para todo o povo de Deus em todas as eras, exceto as coisas que eram só para Israel, como as leis civis e cerimonais da Torah. Na palavra de Deus ao seu povo, Ele faz um desabafo:

Ele diz: “Tirei o peso dos seus ombros; suas mãos ficaram livres dos cestos de cargas.
Na sua aflição vocês clamaram e eu os livrei, do esconderijo dos trovões lhes respondi; eu os pus à prova nas águas de Meribá. Pausa
“Ouça, meu povo, as minhas advertências; se tão-somente você me escutasse, ó Israel!
“Mas o meu povo não quis ouvir-me; Israel não quis obedecer-me.
Por isso os entreguei ao seu coração obstinado, para seguirem os seus próprios planos.
“Se o meu povo apenas me ouvisse, se Israel seguisse os meus caminhos,..
Salmos 81:6-13

Sendo assim, como pecadores salvos pela graça e regenerados pelo Espírito no santo batismo, mas ainda pecadores, ainda com a velha natureza carnal guerreando com nossa nova natureza espiritual, nós cristãos temos falhas. O calvinismo, o luteranismo e toda a cristandade têm erros. Como disse alguém num pasado distante (atribuem a Santo Agostinho esta frase, mas ainda não vi nos livros e sermões dele nada com isso): “A Igreja é uma prostituta, mas ela ainda é minha mãe”. Bom, isso pode ser confirmado no livro de Oséias1.2, 2.2, 3.1. Somos pecadores e ao pecar nos prostituímos com outras coisas que não o Senhor. A Igreja de Cristo é assim, imperfeita e pecadora, mas o Senhor a torna Santa e Imaculada para Ele pelo sacrifício de Jesus, por pura bondade e misericórdia dele. O calvinismo é parte dessa igreja errante que precisa sempre de reforma (ecclesia reformata semper reformanda est) e é uma proposta de vida e teologia cristã sensacional, o que ferra tudo é o exclusivismo e o hiper calvinismo. Infelizmente no Brasil isso virou moda e tá queimando o filme dos calvinistas..

Eu tenho atacado com certa frequência o “novo calvinismo” por aqui, geralmente as controvérsias que levanto são a respeito de neo reformados. Isso é porque eu vejo mais bizarrices por causa do “Calvino da Depressão” do que nos outros trabalhos aonde estou envolvido, aí quando algo me chama a atenção eu venho comentar aqui. Mas isso é ínfimo perto das coisas boas do calvinismo em geral, a mentalidade que busca a glória e a soberania de Deus ao invés do humanismo, o apego às Escrituras ao invés do entretenimento, a busca por um entendimento profundo das coisas ao invés de ficar só na superfície que líderes religiosos inexcrupulosos querem manter seus manipulados são coisas maravilhosas do calvinismo original.

Ainda guardo com carinho em minha biblioteca particular os comentários bíblicos de Calvino (tenho todos), a biografia dele feita por Beza, as Institutas, livros e sermões de Spurgeon, Frances Schaeffer, Abraham Kuyper, Martin Lloyd Jones, Johnathan Edwards, o diário de David Brainerd para mim é um referencial de vida cristã realmente piedosa e compassiva com o próximo, Arthur Pink, e outros; também tenho interesse e apreciação por calvinistas atuais como John Piper, R.C. Sproul, Tullian Tchividjan, Agustus Nicodemos, e outros de quem ainda extraio conhecimento cristão e teológico, filtrando com as Escrituras, é claro, mas são referenciais para mim.. Não concordo com certas proposições e idéias que eles pregam, porém são na maioria coisas secundárias à Fé e não vejo motivo para declarar nenhum conflito com os calvinistas por causa de diferenças teológicas..

Então não tenho treta com o calvinismo e com calvinistas, okay? Mas infelizmente com a popularidade do calvinismo muitas bizarrices, como exclusivismo, legalismo, teonomia, neopuritanismo e outras coisas foram surgindo (com certeza surgiriam em qualquer movimento cristão legítimo que se popularizasse também) e incomodando, e como é normal da natureza humana, comento mais o que não gosto e guardo o que curto pra mim.. hehe.. É um pecado meu, infelizmente.. Mas deixando a carnalidade de lado, a Bíblia nos compele a tratar dos problemas com os irmãos, por isso não me isento de tornar públicas, ou tratar diretamente, se for o caso, coisas que creio não serem bíblicas dentro dessa moda atual que é o calvinismo brasileiro. mesmo que sejam secundárias, não creio que o calvinismo deva ser isento de críticas, mesmo quando era calvinista meu compromisso sempre foi em primeiro lugar com a Palavra de Deus e a não ser que pelas Escrituras me convençam que estou errado, não creio que deva aceitar as imposições, seja de “teólogos”, “pastores”, “bispos” ou quem seja. O calvinismo não está isento de erros, por isso não deve estar livre de avaliações e críticas também, não só elogios. E ser calvinista não deve isentar ninguém de ser avaliado e ter suas atitudes e idéias discutidas e trabalhadas com a Palavra de Deus, para edificação do corpo como um todo, para que todos nós cresçamos juntos na graça e no conhecimento. Se um calvinista se crê isento de erros e não aceita avaliações e discussões sobre suas idéias e atitudes, então se isola do corpo, não está agindo como corpo, assim como quem avalia para o mal, para desejar o mal quando um erro de um irmão aparece, também não está agindo como um corpo e está desejando o mal de um corpo como um todo quando se levanta para o mal de um irmão. Nossas avaliações e críticas devem ser para o bem do corpo e para o bem do indivíduo pelo bem geral do corpo também.

Somos irmãos e que sejamos um como o Pai e Jesus são Um também e assim pediu o Mestre no monte das Oliveiras.

Anúncios